Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.upf.br:8080/jspui/handle/tede/1266
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Institucionalização do senso comum opinativo brasileiro: responsabilização educativo-institucional no fechamento prematuro das consciências sociais
Other Titles: Institutionalization of Brazilian opinion common opinion: educational-institutional accountability in the early closure of social consciences
???metadata.dc.creator???: Dourado, Ivan Penteado 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Marcon, Telmo
???metadata.dc.description.resumo???: O trabalho problematiza o papel das instituições educativas na institucionalização do senso comum pela mediação do ensino e da produção do conhecimento sociológico, buscando compreender como ocorre a formação de posturas simplificadoras sobre a realidade sociopolítica. A pesquisa foi orientada pelos seguintes objetivos: reconstruir as principais compreensões sobre o senso comum; problematizar os níveis de consciência com base em Paulo Freire; aprofundar a dimensão social no contexto da modernidade ocidental; analisar criticamente a compreensão de modernidade sociocultural e política no contexto brasileiro. Ancorada no método bibliográfico, a pesquisa estabeleceu um diálogo com autores de diferentes tradições, com destaque para Boaventura de Sousa Santos, Hannah Arendt, Paulo Freire e Pierre Bourdieu. Com base nesses e outros autores, foi possível propor três categorias epistemológicas de senso comum: o de oposição, o de essência negativa e o de essência positiva. O problema de pesquisa - quais as interferências institucionais e que elementos socioeducacionais e históricos contribuem para a institucionalização e reprodução do senso comum opinativo na sociedade brasileira? - foi formulado com base nas produções teóricas e nas vivências do pesquisador em sala de aula, especialmente como professor na disciplina de Sociologia, tanto no Ensino Médio como no Ensino Superior. No confronto entre essa experiência e as reflexões produzidas por diferentes autores e tradições, foi possível concluir que o senso comum, compreendido como um tipo de conhecimento opinativo, precisa ser problematizado em cada contexto. A educação sociológica seria a principal responsável por ¿furar a bolha¿ do senso comum opinativo sobre o social, por meio da ampliação do nível de consciência dos sujeitos, uma vez que se reconhece a impossibilidade de abandonar o senso comum e a necessidade de ocorrer uma profunda modificação da sua essência e a sua abertura à complexidade. Ao concluir o processo investigativo, produziram-se as seguintes considerações: a) o desafio político-pedagógico do ensino de Sociologia no sentido de problematizar as perspectivas do senso comum que fecham de modo prematuro as consciências, bem como de desenvolver uma pedagogia que problematize as opiniões de senso comum existentes no cotidiano e também aquelas presentes nas teorias sociológicas; b) a necessidade de uma aproximação com teorias e metodologias capazes de identificar na trajetória dos próprios sujeitos e de seus contextos socializadores a complexidade dos processos sociais, políticos e educativos; c) o desafio do ensino de Sociologia na construção de uma leitura crítica, menos preocupada com a mera reprodução de conteúdos e mais com a consolidação de uma educação cidadã. A tese construída e defendida ao longo da pesquisa é a de que a escola e a universidade brasileiras contribuíram de modo decisivo para a sustentação de pressupostos relativos ao senso comum. O lugar periférico da reflexão sociológica nesses espaços educativos e nas políticas educacionais brasileiras, quando não simplesmente negado como ocorreu durante os períodos ditatoriais, contribuiu para o fortalecimento de posturas dogmáticas e simplificadoras das quais deriva um fechamento prematuro das consciências em relação aos complexos processos sociopolíticos. O trabalho, além de identificar e problematizar essas questões, remete a uma proposta que objetiva provocar ruptura nas consciências fechadas e constituir o ensino de disciplinas e conteúdos das humanidades, mais especificamente da Sociologia, como ingrediente educativo central para a formação humana e o desenvolvimento de uma consciência sociológica crítica e humanizadora. Com isso, é possível avançar na qualificação da linha de pesquisa preocupada com uma Sociologia para não sociólogos.
Abstract: The paper discusses the role of educational institutions in the institutionalization of common sense through the mediation of teaching and the production of sociological knowledge, seeking to understand how the formation of simplifying postures on the sociopolitical reality occurs. The research was guided by the following objectives: to reconstruct the main understandings about common sense; To problematize the levels of consciousness based on Paulo Freire; Deepen the social dimension in the context of West ern modernity; To critically analyze the understanding of sociocultural and political modernity in the Brazilian context. Anchored in the bibliographic method, the research established a dialogue with authors from different traditions, especially Boaventura de Sousa Santos, Hannah Arendt, Paulo Freire and Pierre Bourdieu. Based on these and other authors, it was possible to propose three epistemological categories of common sense: that of opposition, that of negative essence and that of positive essence. The research problem - what are the institutional interferences and what socio-educational and historical elements contribute to the institutionalization and reproduction of opinionated common sense in Brazilian society? - was formulated based on the theoret ical productions and experiences of the researcher in the classroom, especially as a teacher in the discipline of Sociology, both in High School and Higher Education. In the confrontation between this experience and the reflections produced by different au thors and traditions, it was possible to conclude that common sense, understood as a type of opinion, needs to be problematized in each context. Sociological education would be the main responsible for "sticking the bubble" of the opinionated common sense on the social, by means of the increase of the level of consciousness of the subjects, once it is recognized the impossibility of abandoning the common sense and the necessity to occur a Profound modification of its essence and its openness to complexity. At the conclusion of the investigative process, the following considerations were produced: a) the political pedagogical challenge of Sociology teaching in order to problematize the common-sense perspectives that prematurely close the consciences, as well as to develop a pedagogy that problematizes the Common-sense opinions existing in daily life and also those present in sociological theories; B) the need for an approximation with theories and methodologies capable of identifying the complexity of social, political and educational processes in the trajectory of the subjects themselves and their socializing contexts; C) the challenge of teaching Sociology in the construction of a critical reading, less concerned with the mere reproduction of content and mo re with the consolidation of a citizen education. The thesis built and defended throughout the research is that the Brazilian school and university have contributed decisively to the support of common sense assumptions. The peripheral place of sociological reflection in these educational spaces and in Brazilian educational policies, when not simply denied as occurred during dictatorial periods, contributed to the strengthening of dogmatic and simplifying positions from which a premature closure of the consciousnesses in relation to the complex sociopolitical processes arises. The work, besides diagnosing and problematizing these questions, refers to a proposal that aims to provoke rupture in closed consciences and constitute the teaching of disciplines and contents of the humanities, more specifically of Sociology, as a central educational ingredient for human formation and the development of A critical and humanizing sociological consciousness. With this, it is possible to advance in the qualification of the line of research concerned with a Sociology for nonsociologists.
Keywords: Teoria do conhecimento
Educação
Consciência
Sociologia educacional
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
???metadata.dc.language???: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade de Passo Fundo
???metadata.dc.publisher.initials???: UPF
???metadata.dc.publisher.department???: Faculdade de Educação – FAED
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citation: DOURADO, Ivan Penteado. Institucionalização do senso comum opinativo brasileiro: responsabilização educativo-institucional no fechamento prematuro das consciências sociais. 2017. 290 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, 2017.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1266
Issue Date: 24-Apr-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017IvanDourado.pdfDissertação Ivan Penteado Dourado1.77 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.