Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1340
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estado nutricional e perfil clínico laboratorial de pacientes em tratamento hemodialítico
Título(s) alternativo(s): Nutritional status and clinical laboratory profile of patients on hemodialysis
Autor: Bertoni, Vanessa Maria 
Primeiro orientador: Bettinelli, Luiz Antonio
Resumo: Introdução: A doença renal crônica constitui-se como um problema de saúde pública, devido às altas taxas de morbimortalidade. Dessa forma, caracterizar o perfil nutricional desses pacientes permite diagnosticar precocemente possíveis riscos nutricionais. Objetivo: Avaliar o estado nutricional de pacientes em hemodiálise. Material e Método: Estudo transversal, realizado em uma clínica de Hemodiálise (HD), no período de fevereiro a abril de 2016. Foram incluídos pacientes com 18 anos ou mais, em HD por no mínimo três meses, capazes de responder a avaliação, que puderam realizar teste de Bioimpedância (BIA) e que consentiram em participar. O estado nutricional foi determinado pelo Índice de Massa Corporal (IMC). A força de Preensão Palmar (FPP) foi mensurada por dinamômetro e a Espessura do Músculo Adutor do Polegar (EMAP) por adipômetro, ingestão alimentar foi analisada por meio de Recordatório Alimentar de 24h em dias com e sem HD e em dia de final de semana. Foi realizada Avaliação Subjetiva Global (ASG) adaptada para pacientes renais. Foram analisados dados bioquímicos de ureia, creatinina, kt/v, hemoglobina, hematócrito, transferrina, ferritina, ferro, potássio, cálcio, fósforo, PTH, TGP, colesterol total, LDL-colesterol, HDL-colesterol, glicemia e triglicerídeo coletados do prontuário dos pacientes. Resultados: Dos 33 pacientes, 66,7% eram do sexo masculino, com média de idade de 57,6 ± 14,2 anos. O tempo de HD variou de 4 a 90 meses. Segundo o IMC a eutrofia foi prevalente (54,5%), seguido de excesso de peso (24,2%), algum grau de obesidade (15,2%) e baixo peso (6,1%), 15,2% dos pacientes se encaixam nos critérios de diagnóstico de síndrome metabólica. Já a EMAP mostrou importante perda muscular sendo depleção severa (66,7%), depleção moderada (24,2), depleção leve (3,0%). A FPP classificou 72,7% dos pacientes como desnutridos. A Gordura Corporal (GC), obtida por meio da BIA, mostrou-se alta em 57,6%, adequada em 39,4% e baixa em 3% dos pacientes. A Avaliação Subjetiva Global adaptada para HD classificou 87,9% dos pacientes como desnutrição leve e 3% como desnutrição moderada. Segundo Recordatório Alimentar de 24 horas, o total calórico teve como média 1493 ± 530 Kcal, divididas em 17,3% de proteína, 56,2% de carboidrato e 25,1% de lipídios. A média proteica foi de 0,88 ± 0,4 g/kg, não houve diferença estatisticamente significativa na ingestão entre os diferentes dias analisados. Em relação à diurese, dos 81,8% dos pacientes que a apresentam, a mediana foi 500ml |300; 1000| com correlação estatisticamente significativa (p = 0,009) com tempo de HD. Houve correlação estatisticamente significativa entre IMC e creatinina (p=0,55), ureia pré HD (p=0,02) e proteína (0,011). Tempo de HD correlacionou-se de forma estatisticamente significativa com o volume de diurese Vanessa Maria Bertoni 9 (p=0,009), ureia pós HD (p=0,005), hematócrito (0,048). Conclusão: O estudo permitiu conhecer o perfil sócio demográfico dos pacientes, visualizar alterações bioquímicas e nutricionais, ingestão alimentar abaixo do recomendado e diferentes classificações do estado nutricional dependendo do método utilizado. Assim, torna-se importante uma avaliação ampla, envolvendo dados bioquímicos já que apresentam-se mais sensíveis que outros métodos, e com isso, um melhor acompanhamento e planejamento nutricionais evitando maiores complicações ao paciente..
Abstract: Introduction: Chronic kidney disease is a public health problem due to the high rates of morbidity and mortality. In this way, characterizing the nutritional profile of these patients allows early diagnosis of possible nutritional risks. Objective: To evaluate the nutritional status of hemodialysis patients. Material and Method: A cross-sectional study performed at a Hemodialysis (HD) clinic from February to April 2016. Patients 18 years of age or older in HD for at least three months, who were able to respond to the evaluation, were included. Were able to perform a Bioimpedance test (BIA) and that they consented to participate. Nutritional status was determined by Body Mass Index (BMI). The Palmar Hold Force (FPP) was measured by dynamometer and the Adductor Muscle Thickness of the Thumb (EMAP) per adipometer, food intake was analyzed by means of a 24-hour Food Recall on days with and without HD and on weekday. A Global Subjective Evaluation (SGA) was performed adapted for renal patients. Biochemical data on urea, creatinine, kt / v, hemoglobin, hematocrit, transferrin, ferritin, iron, potassium, calcium, phosphorus, PTH, TGP, total cholesterol, LDL cholesterol, HDL cholesterol, glycemia and triglyceride Of patients. Results: Of the 33 patients, 66.7% were males, mean age 57.6 ± 14.2 years. The HD time ranged from 4 to 90 months. According to the BMI, eutrophy was prevalent (54.5%), followed by overweight (24.2%), some obesity (15.2%) and low weight (6.1%), 15.2% Of patients fit the diagnostic criteria for metabolic syndrome. On the other hand, EMAP showed significant muscle loss with severe depletion (66.7%), moderate depletion (24.2), mild depletion (3.0%). The FPP classified 72.7% of the patients as malnourished. Body Fat (CG), obtained through BIA, was high in 57.6%, adequate in 39.4% and low in 3% of the patients. Global Subjective Assessment adapted for HD rated 87.9% of the pati ents as mild malnutrition and 3% as moderate malnutrition. According to the Food Recall of 24 hours, the average caloric total was 1493 ± 530 Kcal, divided into 17.3% protein, 56.2% carbohydrate and 25.1% lipids. The protein mean was 0.88 ± 0.4 g / kg, there was no statistically significant difference in intake between the different days analyzed. Regarding diuresis, of the 81.8% of the patients presenting it, the median was 500ml | 300; 1000 | With statistically significant correlation (p = 0.009) with HD time. There was a statistically significant correlation between BMI and creatinine (p = 0.55), pre HD urea (p = 0.02) and protein (0.011). HD time correlated statistically with diuresis volume (p = 0.009), post-HD urea (p = 0.005), hematocrit (0.048). Conclusion: The study allowed to know the socio-demographic profile of the patients, to visualize biochemical and nutritional changes, food intake below the recommended level and different classifications of nutritional status depending on the method used. Thus, a comprehensive evaluation is important, involving biochemical data since they are more sensitive than other methods, and with this, a better nutritional monitoring and planning avoiding greater complications to the patient.
Palavras-chave: Hemodiálise
Idosos - Saúde e higiene
Insuficiência renal
Nutrição - Avaliação
Área(s) do CNPq: SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade de Passo Fundo
Sigla da instituição: UPF
Departamento: Faculdade de Educação Física e Fisioterapia – FEFF
Programa: Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano
Citação: BERTONI, Vanessa Maria. Estado nutricional e perfil clínico laboratorial de pacientes em tratamento hemodialítico. 2016. 92 f.Dissertação (Mestrado em Envelhecimento Humano) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1340
Data de defesa: 15-Dec-2016
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016VanessaMariaBertoni.pdfDissertação Vanessa Maria Bertoni596,12 kBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.