Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1326
Tipo do documento: Dissertação
Título: Prevalência da disfunção temporomandibular e fatores associados em idosos do Brasil: um estudo transversal
Título(s) alternativo(s): Prevalence of temporomandibular dysfunction and associated factors in elderly in southern Brazil: one cross-sectional study
Autor: Czernaik, Claudia Maria 
Primeiro orientador: Colussi, Eliane Lucia
Resumo: Como avanço do processo de envelhecimento humano, as mudanças morfofisiológicas acontecem no organismo de forma mais acelerada, o que aumenta a predisposição de doenças crônicas não transmissíveis. Estas patologias também podem afetar o sistema estomatognático e causarem as disfunções temporomandibulares. Para avaliar a prevalência da disfunção temporomandibular em idosos, um dos instrumentos de triagem que pode ser usado é o Índice Anamnésico de Fonseca. Este estudo avaliou a prevalência da disfunção temporomandibular (DTM) e seus fatores associados em idosos de uma cidade no sul do Brasil. Trata-se de um estudo observacional transversal de base domiciliar na faixa etária entre 65 e 74 anos, residentes em domicílios residenciais da cidade de Cruz Alta/RS. Para a avaliação da prevalência da disfunção temporomandibular foi utilizado o Índice Anamnésico de Fonseca, além de um questionário estruturado para condições socioeconômicas e de um exame clínico de saúde bucal. Associações entre a variável dependente e independentes foram avaliadas pelos testes de qui-quadrado ou Mann-Whitney, apresentadas por intermédio da distribuição de frequências. O nível de significância foi de 5%. Modelos de regressão de Poisson foram utilizados para avaliar a associação entre a disfunção temporomandibular e as variáveis exploratórias. Foram entrevistados e examinados 287 idosos. A média de idade de 69,30 anos, dos quais 102 (35,5%) foram do gênero masculino e 185 (64,5%) do feminino. Além disso, diagnosticados 158 (55,1%) idosos com DTM, sendo que destes, 120 (41,8%) com DTM leve, 29 (10,1%) com DTM moderada, e 9 (3,2%) com DTM severa. Com isso, os resultados serão apresentados na produção I. Diante disso, foram associados à disfunção temporomandibular, a idade (p=0,004) e perdas dentárias (p=0,013). Os achados do presente estudo demonstraram uma alta prevalência da disfunção temporomandibular. Foram associados ao maior risco da disfunção temporomandibular, a idade (¿ 69 anos) e perdas dentárias. Os resultados sugerem a necessidade da melhoria nas condições de saúde bucal dos idosos brasileiros e a importância de mais estudos epidemiológicos sobre a prevalência da DTM nesta população.
Abstract: With the advancement of the human aging process, morphophysiological changes occur in the organism more rapidly, which increases the predisposition of chronic non-communicable diseases. These pathologies may also affect the stomatognathic system and cause Temporomandibular dysfunction. To assess the prevalence of temporomandibular dysfunction(TMD) in the elderly, one of the instruments screening that may be used is the Fonseca Anamnestic Index. This study assessed the prevalence of temporomandibular dysfunction its associated factors in the elderly of a city in southern Brazil. It is a home-based cross-sectional observational study performed with people aged from 65 to 74 years, living in residential homes in the city of Cruz Alta, RS, Brazil. The Fonseca Anamnestic Index was used for temporomandibular dysfunction analysis, as well as a structured questionnaire for socioeconomic conditions and an oral health clinical examination. Associations between the dependent variable and independent variables were assessed by either chi-square or MannWhitney tests, and presented by frequency distribution. The significance level was 5%. Poisson regression models were used to assess the association between temporomandibular dysfunction risk and explanatory variables. Two hundred and eighty-seven (287) elderly people were interviewed and examined. The mean age was 69.30 years, from which 102 (35.5%) were men and 185 (64.5%) were women.One hundred fifty-eight (158) elderly people (55.1%) with TMD, and of these, 120 (41.8%) with mild TMD, 29 (10.1%) with moderate TMD e 9 (3.2%) with severe TMD. With this, the results will be presented in production I. Age (p=0,004) and dental losses (p=0,013) were associated to higher of temporomandibular dysfunction risk. The findings of the present study showed a high prevalence of temporomandibular dysfunction risk.Age (≤ 69 years) and dental losses were associated to higher of temporomandibular dysfunction risk. The results suggest the need for an improvement in oral health conditions of the elderly Brazilians and the importance of further epidemiological studies on the prevalence of temporomandibular dysfunction in this population
Palavras-chave: Envelhecimento
Idosos
Articulação temporomandibular - Doenças
Saúde bucal
Área(s) do CNPq: SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade de Passo Fundo
Sigla da instituição: UPF
Departamento: Faculdade de Educação Física e Fisioterapia – FEFF
Programa: Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano
Citação: CZERNAIK, Claudia Maria. Prevalência da disfunção temporomandibular e fatores associados em idosos do Brasil: um estudo transversal. 2017. 100 f. Dissertação (Mestrado em Envelhecimento Humano) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1326
Data de defesa: 30-Nov-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017ClaudiaMariaCzernaik.pdfDissertação Claudia Maria Czernaik1,18 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.