Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1328
Tipo do documento: Dissertação
Título: Pessoas com neoplasias malignas: curso de vida, identidade e trabalho
Título(s) alternativo(s): People with malignant neoplasms: life course, identity and work
Autor: Alt, Luciano Luiz 
Primeiro orientador: Cleide , Fátima Moretto
Resumo: O trabalho, como atividade humana, permeia as mais diversas sociedades, sendo um elemento de inclusão do homem em variados aspectos, possuindo sentidos próprios para o indivíduo, contribuindo para a subjetividade e a construção do mesmo. O sustentar-se e aos seus, a independentização do sujeito, o sentimento de pertença a um grupo, o sentir-se útil e o ter objetivos na vida, motiva o ser humano em sua relação com a atividade laboral. Devido à dinâmica das mudanças na relação homem-trabalho e no contexto de evolução técnico-científica atual, emergem questões pouco discutidas em outros momentos, como o trabalho para quem está doente de câncer ou para aquele que já terminou seu tratamento, além dos meios para a proteção social diante da vulnerabilidade causada pela doença. O objetivo desta pesquisa é conhecer as percepções do trabalhador quanto à sua atividade laboral, em seu curso de vida, diante do diagnóstico de câncer, contextualizando o adoecimento no e pelo trabalho e as relações com os sentidos expressos nos seus modos de vida, assim como verificar como o diagnóstico de câncer e suas terapias interferem nos seus diversos aspectos biopsicossociais. Para este fim, foram realizadas entrevistas individuais com 20 sujeitos e dois grupos focais, que incluíram 15 sujeitos diferentes daqueles da abordagem individual. A partir da pesquisa foram elaborados dois artigos. O primeiro enaltece o trabalho com seus atributos de sentido e significado para as pessoas com câncer, concluindo que o trabalho é um agente fundamental na percepção de controle e normalidade da vida diante do adoecimento. O segundo enfoca as vulnerabilidades da população que adoece de câncer e os mecanismos de proteção social a que muitas pessoas não conseguem o devido acesso, expondo que há muitas dificuldades mesmo para quem exerceu atividade no mercado de trabalho formal, exacerbando as mesmas para aqueles cujas contribuições previdenciárias não tinham a devida regularidade.
Abstract: The labor, as a human activity, permeates the most diverse societies, being an element of inclusion of the man in various aspects, holding their own senses for the individual, contributing to his subjectivity and construction. On sustaining oneself and his dependents, the independence of the subject, the feeling of belonging to a group, feeling useful and having goals in life motivates the human being in his relation to the labor activity. Due to the dynamics of the changes in the man-work relationship and in the context of the current technical and scientific evolution, issues that were little discussed at other times emerge, for example, work for cancer patients during or after treatment and social protection against the vulnerability of cancer. Therefore, the themes to be worked arise: the relationships between individuals affected by cancer with their work, their identity issues, life course, sense of control and normality of life by means of work, besides the vulnerabilities to which those affected by cancer are exposed and the spectrum of social protection to them. The purpose of the dissertation is to know the worker's perceptions about his labor activity, in his life course, in the face of the diagnosis of cancer, contextualizing the illness in and for the work and the relations with the senses expressed in his ways of life, as well as to check how the diagnosis of cancer and its therapies interfere with these perceptions. For this purpose, were performed individual interviews and focus group interviews to capture the sense nuclei wich make up the content of the information. From the research, two papers were elaborated. The first, concluding that work plays a fundamental role on the identity of the cancer patient, as well as in their perception of control and normality of life. The second, that there are social vulnerabilities of cancer patients and that the social protection of the worker, during and after illness is often in deficit.
Palavras-chave: Câncer - Pacientes
Relações trabalhistas
Neoplasias
Vida
Área(s) do CNPq: SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade de Passo Fundo
Sigla da instituição: UPF
Departamento: Faculdade de Educação Física e Fisioterapia – FEFF
Programa: Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano
Citação: ALT, Luciano Luiz. Pessoas com neoplasias malignas: curso de vida, identidade e trabalho. 2017.113 f. Dissertação (Mestrado em Envelhecimento Humano) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1328
Data de defesa: 30-Ago-2017
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017LucianoLuizAlt.pdfDissertação Luciano Luiz Alt140,5 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.